Vinho Italiano

Grappa e sua história

A grappa é uma bebida destilada muito popular na Itália, e conhecida pelo seu alto teor alcoólico. Feita a partir do bagaço da uva, é uma bebida normalmente consumida como aperitivo após as refeições, por conta de suas características digestivas, mas também pode ser utilizada em drinks, e até mesmo misturada com café (um costume tipicamente italiano). Saiba um pouco mais sobre a Grappa neste texto.

Uma breve história da Grappa

Não se sabe ao certo qual a origem da bebida. O registro mais antigo do processo de destilação de uvas data de 511 d.C., embora há quem sustente que esse processo já era conhecido no Oriente Médio antes disso.

A chegada da bebida ao território italiano também é muito controversa. Alguns estudiosos acreditam que ela foi trazida do Egito para o Império Romano, quando comerciantes voltaram daquela região com um destilado chamado Crisiopea di Cleopatra (uma outra versão dessa história diz que foi um soldado romano). Outros alegam que foram os Mouros a introduzir a bebida, durante o período em que ocupavam a Sicília. Há registros de que monges da região de Salerno já faziam o destilado por volta do ano 1000 d.C, enquanto outras fontes apontam para o início da produção no norte da Itália, nas regiões do Vale d’Aosta e Trentino Alto-Adige. O fato é que foi em Salerno que surgiram as primeiras regras para produção da bebida. Já o nome parece ter sido atribuído em Bassano del Grappa, no Vêneto, onde está localizada a destilaria de grappa mais antiga ainda em funcionamento.

Por muito tempo a Grappa foi tida como uma bebida das classes mais pobres, por se utilizar das sobras de uvas da qual o vinho era feito, e seu consumo se dava apenas como forma de espantar o frio durante o inverno, sem se preocupar com o sabor em si. Apesar disso, a bebida tornou-se muito popular, com seu consumo se espalhando por todo o país. A Grappa foi considerada como um subproduto do vinho até por volta do século XVIII, passando a ser tratada como uma bebida distinta após esse período.

Como é o processo de produção da grappa?

A Grappa é feita com as sobras de uvas utilizadas nos processos de vinificação: o cacho, as sementes, as cascas e a polpa das uvas. Esses ingredientes passam por um processo de fermentação, do qual o álcool é extraído através da destilação. É possível elaborar a Grappa tanto com uvas tintas quanto com as brancas.

A destilação é feita em alambiques, de preferência, de cobre. No método artesanal, normalmente todo o bagaço vai para os alambiques. Os grandes produtores, por sua vez, costumam fazer uma segunda destilação utilizando apenas a casca e a polpa das uvas.

Após a destilação, a Grappa pode ser maturada em barris de carvalho, ou engarrafada diretamente, de acordo com o sabor que se quer obter. A Grappa armazenada em barris de carvalho adquire uma tonalidade âmbar, com tendência a coloração marrom, além de aromas e sabores mais defumados. No caso de ser engarrafada sem passar pelo processo de maturação, seu aspecto será transparente com sabores e aromas mais neutros.

A Grappa pode ser feita utilizando apenas um tipo de uva, ou utilizando várias ao mesmo tempo. A bebida pode ser dividida em três grupos:

  • Varietal: produzida com apenas um tipo de uva. Contém o sabor mais puro de uma grappa;
  • Blend: produzida com uma mistura de uvas de castas diferentes. Nestes dois casos, a grappa não passa pelo processo de maturação;
  • Invecchiata: quando a grappa passa pelo processo de maturação em barris de madeira, que pode durar de alguns meses a vários anos.

Graças a popularização da bebida, nas últimas décadas vários produtores têm criado novos estilos de grappa, apresentando notas de mel, ervas, frutas vermelhas e secas, entre outros.

Principais características da Grappa

A Grappa é uma bebida levemente viscosa, de sabor marcante e altamente alcoólica. A grappa italiana pode variar entre 40 e 60% de álcool em sua composição. Uma característica interessante da grappa é a chamada maciez alcoólica, que traz uma certa doçura ao paladar. Porém, a grappa não é uma bebida doce, visto que não há açúcar em sua composição. O que acontece é que o álcool tem um estrutura química muito parecida com a do açúcar, o que acaba por causar essa impressão.

Outra característica é o sabor amadeirado, aromas frutados e coloração mais escura, encontrada nos grapas que passam pelo processo de envelhecimento em barris de madeira (sobretudo carvalho e cerejeira). A temperatura ideal para consumo da grappa fica em torno de 8°C, mas também pode ser consumida em temperaturas mais elevadas, próximas aos 20°C, de acordo com o gosto do consumidor.

Bebidas semelhantes

A grappa é produzida em Portugal de forma semelhante, mas lá ela é conhecida pelo nome de Bagaceira ou Aguardente Portuguesa. Da mesma forma, a grappa feita na Espanha é conhecida como Orujo.

No Brasil, a bebida que mais se aproxima da grappa é a nossa popular cachaça, feita através da destilação da cana-de-açúcar, ao invés da uva. A maior produção da grappa em nosso país fica no Rio Grande do Sul, muito por conta da presença de um grande número de descendentes de italianos no estado.

Regulamentação da produção de Grappa

A grappa italiana é um produto protegido e regulamentado por leis nacionais e da União Europeia. Atualmente existe uma instituição (o Instituto Nazionale Grappa) que defende os direitos da bebida, sua tradição, cultura e direito único de utilização do termo ‘grappa’ para os produtores italianos. Ainda, segundo este instituto, as matérias-primas devem ser uvas cultivadas e vinificadas na Itália e destiladas em instalações localizadas no território italiano.

A Grappa é uma bebida extremamente popular em toda a Itália, e ao viajar pelo país você terá (caso ainda não conheça) a oportunidade de provar essa bebida em cada cidade que visite. Vale a pena experimentar. E aproveite para conhecer um pouco mais a Itália conosco. Temos tours com guia em português em várias regiões do país.

Sobre Deyse RibeiroDeyse Ribeiro é natural de Minas Gerais, mas vive na Toscana desde 2007. Fez curso de sommelier na FISAR, master em Wine Expert (Academia del Gusto) e Guia Enológica na Itália. É empresária, guia de turismo, especialista em turismo de experiência na Itália, além de editora do Portal Tour na Itália, e deste site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *